A- A A+ |

A Prefeitura Municipal de Sobral, através da Secretaria da Saúde e em parceria com o Conselho Regional de Farmácia, realizará uma campanha pelo Uso Racional de Medicamentos entre os dias 5 e 11 de maio. Farmacêuticos do sistema de saúde do município irão executar, nos Centros de Saúde da Família, diversas atividades voltadas para o uso correto de medicamentos.

O coordenador da Assistência Farmacêutica e conselheiro regional de farmácia, Ajax Cardozo, falou sobre o objetivo da campanha. “Estamos nos preparando para fazer uma grande campanha, que tem como objetivo informar e conscientizar a população sobralense sobre os riscos da automedicação, da qualidade dos medicamentos e como eles devem descartar de forma correta os medicamentos vencidos”, afirmou.

Ainda de acordo com Ajax Cardozo, a maior preocupação dos farmacêuticos é com a associação de medicamentos. “A preocupação dos profissionais é que os remédios tomados para fazer o bem acabem fazendo mal, como por exemplo, um medicamento diminuir a eficácia do outro, ou até potencializar o efeito dos medicamentos”, finalizou.

A Organização Mundial da Saúde (OMS) pretende reduzir em 50% os erros relacionados à medicação até 2022. Segundo a organização, esses erros são responsáveis por pelo menos uma morte por dia em todo o mundo. Falhas humanas e de processos estão por trás destes eventos, que podem gerar danos de diversas gravidades às pessoas.

A Secretaria da Saúde de Sobral apoia essa campanha e incentiva a participação dos profissionais de saúde de todas as áreas, que podem conscientizar seus pacientes sobre os riscos da automedicação.

Erros comuns no uso de medicamentos

- Usar remédios caseiros como medicamentos, o que pode adiar o tratamento efetivo. Todo medicamento é remédio, mas nem todo remédio é medicamento;
- Achar que um alimento é um medicamento. Um alimento não pode ser considerado responsável pela cura de doenças;
- Usar medicamentos indicados por outras pessoas (amigos, vizinhos, parentes). Doenças diferentes podem ter sintomas parecidos ou até iguais, mas usar certo medicamento sem recomendação de um profissional da saúde pode ser prejudicial;
- Comprar medicamentos em camelôs ou com a embalagem violada ou vencida. Tanto a caixa do medicamento quanto a sua embalagem interna devem estar lacradas;
- Achar que o remédio vendido sem receita não traz riscos e não exige orientação.

Facebook
YouTube